domingo, 26 de janeiro de 2014

Uma coisa que alimenta esse mistério é o grande volume de fotos de aterragem lunares sem estrelas visíveis. Isso tem a ver com as configurações de exposição, e a luz solar.
As câmaras lunares foram definidas com configurações de curta exposição num esforço para minimizar imagens super-expostas. 
A outra parte da equação refere-se às condições atmosféricas (ou a falta delas) na Lua. 

Lembrem-se, as missões lunares foram durante o “dia” na Lua, por isso vemos o céu negro porque não há uma atmosfera como na Terra ou em Marte. 
Mesmo sem uma atmosfera, ainda se tem a luz solar a ser reflectida pela superfície, se lermos as transcrições da missão Apollo 11, Armstrong relata ser capaz de ver muitas estrelas, mas no espaço, e não sobre a superfície lunar, mas sublinha o conceito de que, se há luz solar no momento, nossos olhos não serão capaz de ver as estrelas, uma vez que a luz solar as ofusca.
Então, basicamente, é quase tão difícil de ver as estrelas durante o “dia” na lua como é na Terra. 
Caso contrario seria um lugar ideal para a NASA e outras agências colocarem os seus observatórios. 

0 comentários:

Enviar um comentário